Câmara vai fazer Moção de Repúdio às telefônicas pela ausência em audiência pública

IMG_2084 IMG_2085 IMG_2086 IMG_2092Por sugestão do presidente da Uama – União das Associações de Moradores de Alagoinhas, Nilton Santos, a Câmara Municipal deve aprovar nas próximas sessões uma Moção de Repúdio às empresas de telefonia móvel que operam na cidade.

 

As empresas não enviaram nenhum representante à audiência pública realizada na tarde de hoje (10), no plenário da Câmara Municipal, solicitada pelo vereador Djalma Santos (PRB).

 

Além de onze vereadores presentes, apenas o Executivo enviou um representante, Joane Carneiro, Diretora de Meio Ambiente, vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente. Joane apenas falou dos pedidos de renovação de concessão, o prazo de concessão de licença para funcionamento e da renovação de duas novas concessões. José Santana, presidente do Conselho Municipal Digital, também compôs a Mesa dos trabalhos, mas foi logo dizendo que não era competência de sua entidade deliberar sobre o assunto.

 

O objetivo da audiência pública foi o de debater os constantes problemas de sinal na telefonia móvel, que envolve tanto os celulares quanto a internet, banco de dados das empresas e todo o sistema.

 

O assunto já vem sendo debatido pelo Legislativo há mais de seis anos, com audiências públicas, reuniões num hotel da cidade, audiência pública colegiada com a Assembleia Legislativa da Bahia e debate com diversos segmentos sociais.

 

Nas primeiras audiências, realizadas em 2010, 2012 e 2014, as telefônicas culparam a cidade de Alagoinhas por não possuir uma legislação moderna, capaz de permitir a instalação de antenas em diversos locais, ampliando o sinal e acabando com os problemas corriqueiros.

 

Ainda em 2014 a Câmara Municipal de Alagoinhas começou a discutir e aprovou uma nova lei, sancionada pelo Executivo. “O Executivo tem que encontrar uma forma de punir as empresas de telefonia móvel, pois elas não atendem as necessidades da comunidade, só pensam em lucro e prestam um péssimo serviço à sociedade”, desabafou Adelson Filho, do Sindicato dos Trabalhadores em Agricultura Familiar.

 

Luan Nunes, presidente do Democratas Jovem, disse que a cidade tem que se mobilizar, recolher assinaturas e enviar à Anatel toda a indignação do povo. O vereador José Edésio Cardoso que as empresas de telefonia enriquecem a cada minuto, pois não conhecem respeito, nem ao meio ambiente nem à saúde humana.

 

O vereador Luciano Sérgio (PT) afirmou que empresas lucram muito na cidade, mas nunca apresentaram uma contrapartida. “Nós esperávamos um plenário cheio, as telefônicas aqui e uma solução para o problema”, disse ele. O vereador Radiovaldo Costa (Rede Sustentabilidade) disse que a Anatel tem escritório em Salvador. “Alagoinhas deveria organizar uma caravana, se mobilizar com os vereadores e entidades e levar à Anatel as suas reivindicações”, concluiu.

 

Fotos: Bigu Góes

 

Vanderley Soares

Assessor de Comunicação Social

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + 16 =

Ouvidoria

perm_phone_msg (75) 3318-3319
Horários de funcionamento. Segunda à quinta-feira: 08h às 13h, 14h às 17h. Sexta: 8h às 13h