Micareta consome R$ 2 milhões, enquanto escolas e postos de saúde estão sucateados, afirmam vereadores

IMG_5320 vereador-Luciano-Sérgio

 

Os vereadores de Alagoinhas estão revoltados com os gastos de mais de R$ 2 milhões para a realização do Alafolia, enquanto postos de saúde, escolas públicas e demais equipamentos públicos estão sem a devida assistência.

 

A crítica à realização da Micareta de Alagoinhas partiu de quase todos os vereadores, exceto os que fazem parte da base Governista. Os que criticaram apontaram problemas diversos nos postos de saúde, escolas caindo aos pedaços, servidores com salários atrasados e distritos abandonados.

 

O vereador Jorge Mendes disse que o distrito do Riacho da Guia está abandonado há mais de dois anos. Nesse período o prefeito mandou derrubar o prédio do antigo Mercado da Carne e até hoje não deu continuidade à obra.

 

A estrada que liga a Conceição à BR 101 está abandonada porque a prefeitura não concluiu a contrapartida dela na obra, com tubulações e máquinas paradas, afirmou Jorge Mendes.

 

O vereador Radiovaldo Costa (Rede Sustentabilidade), disse que o prefeito usou a máquina para se beneficiar politicamente. Ele também denunciou o descaso da prefeitura com as bandas locais. Segundo ele, o cachê acertado pela prefeitura era de R$ 1.500, bem abaixo dos R$ 3.500 pagos há mais de dez anos. Sem falar que algumas empresas levaram os trios de volta às suas cidades e muitas bandas locais não puderam tocar, afirmou o vereador.

 

O vereador Luciano Sérgio (PT) questionou a quem serviu a Micareta de Alagoinhas, senão ao prefeito da cidade, indignou-se. Para o vereador o momento de crise é inoportuno para devaneios festivos como o realizado pelo prefeito da cidade.

 

Vanderley Soares

Assessor de Comunicação Social

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × um =

Ouvidoria

perm_phone_msg (75) 3318-3319
Horários de funcionamento. Segunda à quinta-feira: 08h às 13h, 14h às 17h. Sexta: 8h às 13h