Autismo é tema de sessão ordinária na Câmara de Alagoinhas

Durante a sessão ordinária da Câmara Municipal de Alagoinhas realizada ontem (02), no Dia Mundial de Conscientização Sobre o Autismo, parlamentares falaram sobre avanços e desafios enfrentados pelas pessoas com autismo. Confiram trechos dos discursos:

O vereador Thor de Ninha tratou da caminhada realizada durante a manhã, em Alagoinhas, com concentração na Prefeitura: “Foi uma atividade importante porque reuniram-se todas as instituições que cuidam da pessoa com deficiência, do autismo aqui no nosso município: a APAE, Associação Pestalozzi, a AMA e demais representantes do TEA e essa união é importante, porque como diz o ditado “a união faz a força, juntos somos mais fortes” e muitas vezes a divisão ela é trazida para que a gente fique mais enfraquecido, e a gente precisa unir como diz a palavra “uma casa dividida, não se sustenta” então é importante a união dessas instituições.”

O vereador Anderson Baqueiro falou da carteirinha de identificação dos autistas que traz prioridade de atendimento a este público, destacando ainda: “Nós, no ano passado, também aprovamos nesta Casa, com apoio de todos os vereadores, criando o núcleo de apoio ao autista de Alagoinhas. Esse núcleo inclusive já está em fase de formação, será um núcleo extremamente importante em nível da Secretaria Municipal de Saúde porque ele irá ajudar a nossa Pestalozzi que já faz um trabalho excelente, com profissionais multidisciplinares: terá psicólogos, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, assistentes sociais para que a gente possa ali na Policlínica Municipal com esse núcleo funcionando atender melhor os autistas”.

Jaldice Nunes pontuou: “Aqui nesta Casa, inclusive nessa legislatura, várias leis têm sido aprovadas. No final do ano passado, nós conseguimos aprovar uma lei da nossa autoria que é algo impressionante que acontece aqui no município que as pessoas do espectro autista que têm os seus laudos, inclusive benefícios federais, que já passaram por perícias médicas, têm que fazer uma perícia municipal. Não existe eles serem submetidos a uma perícia municipal, desde quando eles já tenham uma perícia federal. Queremos o cumprimento dessa lei, que os passes sejam permanentes. É um direito deles!”.

Juci Cardoso ressaltou: “Falar e reconhecer que há 11 anos essa Casa começou a discutir sobre autismo, falar da importância de Daiane da CLINFONO nesse processo, que foi quem primeiro fez essa provocação no então mandato de Radiovaldo, que fez a legislação, provocou uma série de debates à época. Que bom que nós estamos avançando do ponto de vista da norma, mas precisamos avançar com a efetivação de políticas públicas, porque nós não podemos mais continuar vendo alunos na escola pública sem profissionais de apoio, sem estrutura, sem material pedagógico específico para os autistas. Então, de que inclusão é essa que nós estamos falando?”

Ascom – Câmara Municipal de Alagoinhas 

Foto – Jhô Paz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 + 2 =

Ouvidoria

Horários de funcionamento.
Segunda à quinta-feira: 08h às 13h, 14h às 17h. Sexta: 8h às 13h
perm_phone_msg (75) 3318-3319

Onde Estamos?