Sessão Itinerante da Câmara de Alagoinhas é realizada no Jardim Petrolar

Aconteceu ontem (26) mais uma edição do projeto Câmara Itinerante. Desta vez, o bairro contemplado foi o Jardim Petrolar. Vereadoras e vereadores passaram o dia levantando e verificando in loco as demandas do bairro e ouvindo a população entre visitas às unidades de saúde, escola, academia de saúde, Centro Social Urbano (CSU) e uma obra inacabada do que seria uma creche Proinfância. As ações culminaram na realização da Sessão Itinerante, que aconteceu às 18:30h no CSU e contou com a presença de diversos moradores.

O presidente explicou as prerrogativas para o uso da tribuna popular: “Geralmente uma pessoa é inscrita. Mas, quando saímos da Câmara para as itinerantes nos bairros abrimos mais esse espaço, então hoje ao invés de uma pessoa utilizar, quatro pessoas falarão”. Utilizaram a tribuna Amarildo Tavares, presidente da associação de moradores do bairro, Maria das Graças, Diretora de Saúde, Nailton Santana e Jason da Silva Santos, moradores.

Amarildo Tavares, entre as demandas apresentadas, reivindicou: “No Parque Santa Maria há um ano que venho reivindicando uma poda de árvore na rua. Não sei mais a quem recorrer. Eu peço a vocês vereadores que se empenhem para que isso seja resolvido”.

Maria das Graças falou de questões relacionadas à saúde, a exemplo da demora no resultado dos exames e ausência de medicações, e pontuou em relação à visita da manhã: “Os vereadores se doaram bastante para levar o maior número possível de demandas para tentar resolver”, agradecendo: “Obrigada por terem nos escolhido para ser o 2º bairro agraciado com essa sessão. Temos que aproveitar o máximo possível dessa grandeza que estamos recebendo. Todos os bairros gostariam de ter a presença dos seus vereadores. Estou muito lisonjeada por vocês terem estado presentes no nosso bairro hoje”.

Nailton Santana destacou questões relacionadas à cooperativa Coral, às ruas Duque de Caxias e Santa Bárbara, e direcionando a palavra à vereadora Juci Cardoso, ressaltou: “Quero agradecer a Juci pela representatividade na nossa comunidade. Eu como jovem, cresci aqui e a gente nunca foi apoiado como você apoia, não só o esporte, mas toda a comunidade. Não só do Petrolar, mas de Alagoinhas toda. Eu te sigo no instagram e vejo que você não briga só por um lugar”.

Jason da Silva, representante dos moradores da Rua São Paulo, falou da ausência de pavimento asfáltico na rua, rede de esgoto, acesso à BR 101 e transporte público: “Eu tenho visto pessoas na porta da minha casa esperando o ônibus para ir trabalhar e o ônibus não está cumprindo com o horário. O ônibus não está passando no horário”. Em relação ao CSU, questionou se é um espaço municipalizado ou se pertence ao estado e sugeriu a estruturação e utilização do espaço pela comunidade: “Um espaço com essa alvenaria poderia muito bem ter uma capela para velar o corpo do morador que falece aqui, a gente não tem. Tem que pagar ao Lar Fransciscano ou ter o plano da OSAB”.

A vereadora Juci Cardoso falou sobre a sua experiência como nascida e criada no bairro e ressaltou: “Pertencimento é uma coisa muito importante e a política não é para todas as pessoas vista da mesma forma. Sou filha dessa comunidade, oriunda da rua São Marcos. É importante que a Câmara legislativa esteja aqui para entender a importância deste espaço para o desenvolvimento da maioria daqueles que são de fato aqui do bairro. Que aqui estudaram, que aqui se qualificaram a partir dos diversos cursos que houveram. O futebol, a quadra que está sucateada e o impacto disso no desenvolvimento da própria comunidade”.

A vereadora Raimunda Florêncio fez considerações acerca do HDB: “Aquele Hospital Dantas Bião, já vimos passar por tudo ali dentro, ali é um depósito de defunto, estou sendo sincera. Ali você fica no corredor da morte. Ali é um corredor da morte e até hoje eu não vi ali diferença nenhuma. Entra deputado e sai deputado e ali é a mesma coisa”.

O vereador Jorge da Farinha destacou: “Vocês moradores do Petrolar continuem cobrando mesmo a gente porque fomos eleitos para isso e vamos continuar cobrando sim do executivo porque ele tem a caneta na mão. Vai sair um relatório daqui e vamos entregar a todos os secretários das pastas e ao governo Joaquim Neto e tenho certeza que com o apoio de vocês moradores ações chegarão a esse bairro”.

Além dos vereadores mencionados acima, deram depoimentos e utilizaram da fala: Raimundo Gode, Jaldice Nunes, Luciano Almeida, Edy da Saúde, Djalma Santos, Luma Menezes, Thor de Ninha e Anselmo Bal. Todos os depoimentos das vereadoras e vereadores podem ser conferidos na íntegra pela gravação disponível no canal TV Câmara Alagoinhas no link: https://www.youtube.com/watch?v=wYdGkUdUHoU

Constaram no expediente e foram lidos: Mensagem nº 111/2023 ao Projeto de Lei nº 087/2023, de autoria do Poder Executivo, que altera o inciso ll e acrescenta o §3°, no art.11, da Lei Municipal nº 2.381/2017 e dá outras providências e mensagem nº 112/2023 ao Projeto de Lei nº 088/2023, de autoria do Poder Executivo, que dispõe sobre o tombamento do conjunto arquiteto que contempla a Casa de Câmara e a cadeia da vila de Santo Antônio de Alagoinhas, na sua concepção histórica, e que atualmente abriga a sede da Prefeitura municipal de Alagoinhas, pelo seu valor histórico, cultural e artístico, e dá outras providências.

Ascom – Câmara Municipal de Alagoinhas
Fotos – Jhô Paz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 + 16 =

Ouvidoria

Horários de funcionamento.
Segunda à quinta-feira: 08h às 13h, 14h às 17h. Sexta: 8h às 13h
perm_phone_msg (75) 3318-3319

Onde Estamos?