Vereador Radiovaldo Costa fala em denúncia de venda de casas do MCMV

IMG_2990O vereador Radiovaldo Costa (Rede) apresentou na sessão de ontem (9) uma série de denúncias sobre a possibilidade de os sorteios das casas do Programa Minha Casa Minha Vida estarem sendo feito por meio de compra, chegando a apresentar um valor de R$ 3 mil por cada imóvel.

Ele não apresentou nenhuma comprovação, mas falou que o assunto corre a cidade toda. “Muita gente falando que basta ter 3 mil pra ter direito à casa, uma denúncia grave que precisa ser apurada”, disse o vereador. Alguns municípios vêm passando pelo mesmo problema, sendo necessário a atuação do Ministério Público, Banco do Brasil e até Polícia Federal.

Ele se referiu também às 500 casas que estão em compasso de espera no bairro novo que está surgindo na Calu. “Dizem que as 500 casas já estão com seus donos selecionados e eles pagaram 3 mil por cada uma, um absurdo”, retrucou o vereador.

O vereador Jorge Mendes (PSDB) disse que a denúncia do vereador Radiovaldo é séria. “É preciso que o juiz Sérgio Moro venha a Alagoinhas saber como o dinheiro público está sendo tratado, pois enquanto gastam fortunas com Micareta o transporte escolar está com três meses de atraso, o SAAE deve mais de R$ 5 milhões à Coelba”, afirmou o vereador.

Na defesa da Prefeitura e da Semas, o líder da bancada governista, Gilson Guimarães, disse desconhecer esse processo, mas lamenta que as falácias que rondam pela cidade acusam os vereadores de receberem casas. “Eu troco a vida dos meus filhos se alguém provar que eu recebi 20, 10, 5, 3 ou uma casa para fazer instrumento de campanha política”, retrucou o vereador.

A vereadora Raimunda Florêncio saiu na defesa da secretária Tatiana Andrade. “A secretária Tatiana é tão limpa quanto um rio em sua nascente, conheço o seu trabalho, a sua honra, não se prestaria a esse tipo de coisa, por isso peço que parem com esse discurso vazio, sem provas”, alfinetou a vereadora.

Ela desafiou os vereadores de oposição a apresentar os denunciantes no dia da presença da secretária na Câmara, o que não vai acontecer, pois quem vai é o subsecretário.

Foto:
Bigu Góes

Vanderley Soares
Assessor de Comunicação Social

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 + quinze =

Ouvidoria

perm_phone_msg (75) 3318-3319
Horários de funcionamento. Segunda à quinta-feira: 08h às 13h, 14h às 17h. Sexta: 8h às 13h