Funcionárias da SMTT denunciam comportamento do diretor-superintendente

Na sessão de ontem (9), Edivânia Feitosa Santos, funcionária da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), utilizou a Tribuna Popular da Câmara Municipal para denunciar o comportamento do diretor-superintendente da autarquia, Josemar Dias da Silva.

Segundo ela, por ter se posicionado e opinado contrariamente à um texto postado no grupo de WhatsApp da SMTT, o atual gestor lhe dirigiu palavras duras, grosseiras e em tom ameaçador. O superintendente, de acordo com Edivânia, escreveu: “Se queres a paz, prepara-te para a guerra. Acredito em reciprocidade. Fechem a cara para meu lado. Não brinquem comigo”.

Funcionária da SMTT, Luciana Ramos Cardoso respondeu que entendia as palavras do gestor como ameaça. Ele retrucou em tom elevado, grosseiro e agressivo; “Tire meu nome de sua boca, desgraça”.

Edivânia afirmou ter ficado completamente desnorteada, pois jamais, em momento algum, esperou “ouvir” tais palavras, que, de acordo com a funcionária da SMTT, não é um fato isolado. “Por isso precisamos falar e dar ressonância à esta causa para que a cultura machista e misógina não se perpetue em nosso ambiente de trabalho. Nós, servidoras de carreira, fomos vítimas pela terceira vez deste tipo de comportamento”, salientou.

A vereadora Luma Menezes se solidarizou com as duas funcionárias em função do que elas passam há muito tempo na SMTT. “Eu acompanho e observo a forma como vocês se movimentam e pedem melhorias. É importante dizer que a gente passa mais tempo no nosso trabalho do que em casa, então, nada mais justo que se possa ter um ambiente que seja, de fato, acolhedor e que favoreça o exercício de nossa função”, disse a parlamentar, acrescentando que “a sede da SMTT é um local completamente insalubre, com diversos problemas, e foco para a proliferação da dengue”.

Luma Menezes cobrou um posicionamento contundente da Câmara Municipal em relação ao assédio moral praticado pelo gestor da SMTT.

Em seu discurso, a vereadora Jaldice Nunes registrou a coragem das duas servidores, que, publicamente, na Tribuna da Câmara Municipal, denunciaram o comportamento abusivo do gestor da autarquia. Ela cobrou providências para que o respeito às servidoras seja restabelecido.

Na mesma linha discursiva das vereadoras Luma Menezes e Jaldice Nunes, o vereador Thor de Ninha registrou sua solidariedade às duas servidoras da SMTT e afirmou que o gestor da autarquia precisa compreender que Edivânia e Luciana, no exercício de suas funções, devem ser respeitadas. Para ele, a atitude do diretor-superintendente foi incorreta e precisa ser reparada. “Fatos como esses não podem acontecer nem no serviço público e nem mesmo fora dele”, ressaltou o vereador.

O vereador Edy da Saúde também se solidarizou com as funcionárias da SMTT e afirmou que o governo deve montar uma comissão para apurar as denúncias. “Quem cometeu o erro, que pague”, argumentou.

Presidente da Câmara Municipal, o vereador Cleto da Banana salientou “que todo e qualquer gestor público precisa ter equilíbrio. “O gestor público tem que entender que está a serviço da população e precisa respeitar o servidor, que é quem faz com a que máquina pública funcione. Então, coisas desta natureza não podem acontecer”, enfatizou. Cleto da Banana disse, ainda, que a Tribuna Popular sempre estará à disposição da população.

Ascom – Câmara Municipal de Alagoinhas
Fotos – Jhô Paz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 − 1 =

Ouvidoria

Horários de funcionamento.
Segunda à quinta-feira: 08h às 13h, 14h às 17h. Sexta: 8h às 13h
perm_phone_msg (75) 3318-3319

Onde Estamos?