PROCURADORIA DA MULHER REALIZA AÇÕES EM TORNO DO TEMA VIOLÊNCIA OBSTÉTRICA NAS UNIDADES DE SAÚDE DE ALAGOINHAS

O mês da mulher foi marcado por ações realizadas pela Procuradoria Especial da Mulher da Câmara Municipal de Alagoinhas.
A Blitz contra a violência obstétrica, idealizada pelas vereadoras Juci Cardoso, Luma Menezes, Jaldice Nunes e Raimunda Florêncio, num movimento de compromisso e conscientização, percorreu diversos pontos do município: Maternidade, PSF do Barreiro, PSF Nova Brasília e USF Zona Rural.
O principal objetivo, além de fiscalizar, foi levar informações para mulheres usuárias do sistema de saúde e familiares, a fim de garantir que os seus direitos sejam atendidos, enfatizando que “parto respeitoso não deveria ser exceção”. Durante as visitas as vereadoras falaram sobre o papel da Procuradoria da Mulher como órgão que também pode ser acionado em casos de violações a esses direitos.
A violência obstétrica caracteriza-se por abusos sofridos por mulheres quando procuram serviços de saúde no momento da gestação, parto, nascimento ou pós-parto. Ela pode ser física, psicológica, verbal, simbólica ou sexual. Falhas estruturais de clínicas e hospitais públicos ou particulares também caracterizam esse tipo de violência.
São exemplos: ofender, xingar ou humilhar a mulher e/ou sua família, agendar cesárea sem recomendação conforme interesses do médico, impedir a entrada de acompanhante na sala de parto, impedir ou retardar o contato do bebê com a mulher logo após o parto.
Para entrar em contato com a Procuradoria da Mulher ligue: (75) 3182-3318 ou através do Instagram: @promulheralagoinhas
Fotos – Jhô Paz e Eduardo Perrone

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × cinco =

Ouvidoria

Horários de funcionamento.
Segunda à quinta-feira: 08h às 13h, 14h às 17h. Sexta: 8h às 13h
perm_phone_msg (75) 3318-3319

Onde Estamos?